Poker

Poker Sem Depósito! Dinheiro Grátis Sem Depósito para Jogar Poker Online!

Artigo sobre o Fracasso

Como vencer no poker, mesmo antes de entrar na mesa!

Artigo sobre o Fracasso

Mensagempor Fod4se » 25/Oct/2011, 19:10

Este foi para o mim um dos melhores artigos de psicologia que ja encontrei na net. Acho de leitura obrigatória a nós todos, jogadores de poker!

Barry Carter: O Medo do Fracasso

Será que os jogadores de poker têm a atitude correcta em relação às derrotas tendo em conta a elevada variância da natureza do jogo? Barry Carter investiga...


Recentemente li um livro bastante bom intitulado 'Adapt' de Tim Harford. Ele é um economista que diz que o fracasso é uma parte necessária do sucesso. O livro cita vários casos de pessoas que utilizaram fracassos anteriores para alcançarem o sucesso nas suas vidas, e outras em que uma abordagem de tolerância zero em relação ao fracasso levou à queda de pessoas e empresas.

Isso fez-me pensar sobre o poker. Existem poucos jogos ou carreiras em que se tenha que lidar tanto com o fracasso como acontece no poker. Podes fazer tudo certo e mesmo assim perder de forma consistente em milhares e milhares de mãos. Na realidade, se as cartas fossem "amigas", era possível à minha mãe derrotar o Phil Ivey em heads-up durante um período de tempo sustentado (o que, em última análise, é a parte maior e mais rentável do poker).


Até mesmo os melhores jogadores
perdem de forma regular
Apesar da quantidade de fracasso a que estamos expostos, não tenho a certeza se a maioria de nós aprende com isso tanto como devia. Para comprovar isso mesmo, basta ver o quão mal muitos de nós lidam com uma bad beat ou um dowswing. Por vezes pode até mesmo afectar o nosso humor longe das mesas, enquanto que noutras ocasiões afecta bastante a forma como jogamos na mesa, em forma de tilt.

Tenho a felicidade de ter trabalho de forma intensiva num livro sobre este tópico com o especialista de jogo mental e treinador da PokerStrategy.com JaredTendler. O que aprendi com essa experiência foi que os jogadores que lidam mal com o fracasso normalmente têm uma falha subjacente na sua abordagem ao jogo que os leva a agir dessa forma. Isso são coisas como, por exemplo, ter expectativas demasiado elevadas e não compreender a natureza da variância.

Um dos pontos mais importantes no livro 'Adapt' é que nós não introduzimos suficientemente o fracasso desde início no nosso plano de jogo, e muitas vezes damos início a um plano de acção com muito pouco espaço para o erro. Harford sugere que o sucesso é muito mais provável quando construímos um ambiente onde é seguro falhar, onde um erro não leva à aniquilação completa.

A maneira mais óbvia em que isso é evidente no poker é quando os jogadores ignoram as regras de gestão de banca. No papel, a gestão de banca é a coisa mais fácil do mundo, mas na prática até os melhores jogadores a ignoram de forma rotineira. É quase certo que se jogarem tempo suficiente, vai chegar uma altura em que vão passar por downswings de 20, 50, ou até mesmo 100 buy-ins (dependendo daquilo que jogam), independentemente do facto de estarem a jogar bem.

Isto não é segredo nenhum, a informação está mais do que documentada e a maioria de nós sabe por experiência própria como é, mas jogar sem uma gestão de banca para aguentar estes swings, continua a ser a queda de muitos jogadores.

Harford também sugere que as empresas mais bem sucedidas prosperam devido a uma abordagem de tentativa e erro constante para o seu desenvolvimento. Recordo-me de uma citação fantástica de Thomas Edison que resume isto na perfeição:
"Se encontrar 10.000 maneiras diferentes de algo não funcionar, eu não falhei. Não fico desanimado, porque cada tentativa falhada e descartada é mais um passo em frente". Thomas Edison.

Era de supor que com uma taxa de fracasso tão prolífica no poker, que esta fosse uma ideologia com a qual a maioria de nós concordaria. Que se não conseguirmos ganhar dinheiro depois de uma sessão, pelo menos é nos oferecida uma oportunidade para melhorar.

Mas muitos de nós têm uma visão mais absoluta das vitórias e derrotas. O irónico do poker é que a própria coisa que cria uma taxa tão elevada de fracasso, é também a coisa que nos impede de aprender com ela - a variância. É muito difícil avaliar correctamente o quão bem jogamos numa determinada sessão, pois a variância desempenhou um grande papel, por isso a maioria de nós preenche os espaços em branco como bem entende.

Normalmente, isto é assim: Se ganhamos, foi porque jogamos bem; se perdemos, foi porque não tivemos sorte.

Felizmente, se estás a ler isto, é porque estás a trabalhar arduamente no teu próprio jogo e é pouco provável que caias nesta categoria, mas mesmo assim é muito importante ter noção dela. Os melhores jogadores que já vi durante os meus anos enquanto jornalista de poker são aqueles que, até hoje e com todo o seu sucesso, continuam a trabalhar no seu jogo com o mesmo entusiasmo que todos nós tínhamos no início.

Por outro lado, existem aqueles jogadores que acreditavam que já não tinham mais nada para aprender quando surgiu a era online, ou quando os jogos tornaram-se mais difíceis depois dos 'dias de glória'. Estes são os jogadores que começaram a ficar para trás e com dificuldades para bater o jogo moderno (Adorava estar a escrever isto como alguém que não comete estes erros, mas infelizmente sou um daqueles que pararam de trabalhar no seu jogo durante os dias de glória e agora tenho que andar a correr atrás dos outros).

Talvez a lição mais importante e à qual acabamos por voltar (infelizmente agora pode ser tarde demais), é a de ter um plano B. A Sexta-feira Negra e todos os acontecimentos resultantes do drama da Full Tilt tornou claro que muitos de nós estavam muito mal preparados para enfrentar um grande desastre. Os jogadores na América estão actualmente perante uma situação complicada devido ao facto da sua principal fonte de rendimento estar indisponível, e outros jogadores um pouco por todo o mundo têm o seu dinheiro preso na Full Tilt na mesma situação.

É claro que estes não são os únicos exemplos de adversidade para os jogadores de poker. Também tivemos os superusers, robôs, fraudes, conluio, assaltos à mão armada e muito mais.

Se aprendemos alguma coisa desde a Sexta-feira Negra, é que não devemos colocar todos os ovos no mesmo cesto. Não coloquem todo o vosso dinheiro na mesma conta de poker, na verdade, não guardem todo o vosso dinheiro apenas em contas de poker, ponto.

O mesmo se aplica ao vosso tempo. Numa altura em que há tanta incerteza nas indústrias de todo o mundo, parece um pouco ridículo dedicar a vossa vida apenas a jogar poker. Quer seja uma educação, outra carreira, ou apenas outro hobby, faz todo o sentido ter um leque mais vasto de interesses para além do poker.

Pode ir contra todos os teus instintos, mas aprender a esperar o fracasso e tirar o melhor partido disso é provavelmente uma das capacidades mais subestimadas no jogo. Não são muitos de nós aqueles que planeiam fracassar no poker, mas todos nós temos que enfrentar esse facto.

Como isto é uma certeza, talvez a única coisa que podemos fazer é construir um ambiente onde o fracasso nunca é final, e há sempre algo para aprender com ele.

"Se queres ser bem sucedido, duplica a tua taxa de fracasso." Thomas J. Watson
Avatar do Utilizador
Fod4se
 
Mensagens: 108
Registado: 08/set/2011, 18:10

Re: Artigo sobre o Fracasso

Mensagempor Fod4se » 25/Oct/2011, 19:11

É muito importante existir algo para além do poker, termos conhecimentos e infra estruturas mentais que nos permitam atacar a vida para além do jogo. É essencial desenvolvermos o nosso jogo sem a pressão de ganhar mas com o objectivo de garantir mais experiência e conhecimento. O estudo também n deverá ser uma obsessão mas algo feito com o prazer e curiosidade que temos e tínhamos desde os nossos primeiros movimentos neste jogo complexo (talvez o mais) que é o Poker.

A frase final é sem dúvida algo que motiva a jamais largar este jogo! É essencial não só no poker mas durante toda a vida no nosso dia-a-dia. Nada de baixar a cabeça quando as coisas não correm bem, há que aprender a absorver tudo o que nos rodeia, sensações boas e sensações más, experiências positivas e negativas, assimilar, acomodar e equilibrar cognitivamente de modo a se tornar uma mais valia no futuro!
Avatar do Utilizador
Fod4se
 
Mensagens: 108
Registado: 08/set/2011, 18:10

Re: Artigo sobre o Fracasso

Mensagempor ShepherdOC » 26/Oct/2011, 14:40

Finalmente arranjei tempo para ler o artigo e adorei! Está super! Muitas coisas já sabia, ou sabiamos, e até fazemos bem mas é sempre bom ouvir alguém mais experiente partilhar a sua opinião! 5*

Agora toca a estudar/jogar!!! O part-time tem que render! :mrgreen:
Avatar do Utilizador
ShepherdOC
 
Mensagens: 299
Registado: 31/ago/2011, 13:33

Re: Artigo sobre o Fracasso

Mensagempor Carjaquim » 28/Oct/2011, 15:05

Bom artigo. Agora que tava a entrar em desmotivação por ter perdido um bonus, começo a perceber que ainda há muito pa aprender sobre o poker e a variância.

Abraços
Avatar do Utilizador
Carjaquim
 
Mensagens: 36
Registado: 12/set/2011, 19:01

Re: Artigo sobre o Fracasso

Mensagempor Fod4se » 28/Oct/2011, 17:52

ainda tens muitos bónus para perder :P
Avatar do Utilizador
Fod4se
 
Mensagens: 108
Registado: 08/set/2011, 18:10

Re: Artigo sobre o Fracasso

Mensagempor minijoker » 31/Oct/2011, 14:51

Mesmo muito bom, aqui está um artigo para ler e reler. Tenho a certeza que daqui a uns tempos voltará a fazer me muito bem ler este artigo novamente =)
Avatar do Utilizador
minijoker
 
Mensagens: 8
Registado: 02/set/2011, 17:17


Voltar para Psicologia +EV

Quem está ligado:

Utilizador a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante

cron